Arquivo da tag: japão

Viagem ao Japão II – A viagem

Continuando sobre a viagem ao Japão… a viagem em si!

Compramos a passagem aérea pela Emirates, mas a viagem dentro do Brasil foi feita pela Tam. O combinado era sairmos de Porto Alegre para o aeroporto Galeão no Rio de Janeiro, e lá trocarmos de aeronave e companhia aérea para a Emirates e seguirmos para Dubai e depois Japão. Duas semanas antes da nossa viagem, nos mandaram um email com novo horário de saída de Porto Alegre, adiantando em 2 horas. Nisso não tivemos problema, pois saímos no sábado. Porém só no aeroporto descobrimos o motivo da mudança de horário: o voo faria uma escala em Florianópolis! Isso quer dizer mais tempo esperando dentro do avião, sem poder sair, sem poder fazer quase nada!

Ok, passado esse desabafo, vamos a duração de cada viagem, porque não foi pouquinho!

De Porto Alegre a Florianópolis leva em torno de 40 minutos e ficamos parados por cerca de 1 hora. Depois foram mais 1 hora de 20 minutos até o Rio de Janeiro. Lá tivemos que pegar as malas e fazer novo check-in no balcão da Emirates. Isso tudo foi muito tranquilo, porque chegamos no aeroporto do Galeão por volta das 10 da noite, então não tinha muito movimento. Nosso voo para Dubai saiu só as 2 da madrugada, então ficamos mofando no aeroporto! E nesse horário, quase tudo já está fechado ou fechando. Pelo menos na ida nós estávamos empolgados, querendo embarcar logo, então o sono não bateu muito.

Quando finalmente embarcamos, a primeira coisa que fizemos foi mexer em todas as opções possíveis da TV que fica na parte de trás de cada encosto da poltrona (como na fotinho!). Depois caímos na real, que passaríamos 14 horas (sim, são 14 horas de voo do Rio de Janeiro a Dubai…) dentro do avião, então cada um se acomodou do jeito que pode e resolvemos dormir. Consegui assistir alguns filmes, séries, escutei uma musiquinha, dormi, comi, levantei pra caminhar de uma ponta a outra do avião… Parece bastante coisa pra se fazer, mas no final cansa muito. Imagino que a primeira classe deva ser bem confortável pra se dormir, porque a econômica foi complicado!

Quando pousamos em Dubai, parece que entramos em outro mundo. O aeroporto lá é gigantesco! Nós esperamos 3 horas para o próximo voo e não podíamos sair da área de embarque, mas nem precisava porque com esse tempo não conseguimos conhecer metade dessa parte do aeroporto! Ficamos tanto tempo caminhando, vendo lojas, vendo gente (tem todo o tipo de gente lá), vendo coisas diferentes, que o tempo passou rapidinho e logo logo já embarcamos no próximo voo rumo a Narita! Agora faltava pouco, ou quase isso, porque foram mais 9 horas de viagem. Mais dormida, mais comida, mais filmes e séries, etc etc etc. Quando chegamos em Narita estávamos exaustos. Ainda passamos por uma fila enorme da imigração, onde verificavam nossos passaportes e vistos.

Depois que saímos da área de embarque fomos abordados por um japonês (oh, really?) que queria nos oferecer táxi. Eu não pensava que esse tipo de coisa tivesse no Japão, mas tem! Como a gente já sabia qual trem pegar, ignoramos o cara e fomos direto comprar a passagem. Nem lembro direito do aeroporto de Narita de tão cansada que eu tava =/

Do aeroporto até Tokyo foram quase 2 horas de viagem de trem. E da estação que nós descemos até o hotel, foram uns 15 a 20 minutos de caminhada. Resumo de toda a história? Estávamos super cansados quando chegamos, e ainda era 8 da noite (horário local, no Brasil era 8 da manhã). O que fizemos foi tomar um banho (afinal, passamos praticamente 2 dias viajando, sem banho!), jantar e dormir. Pelo menos do lado do hotel tinha uma Yoshinoya, que é um restaurante 24hs, estilo fast-food japonês, com pratos prontos, simples, que basicamente está tudo pronto, é só esquentar e trazer pra mesa. E aí recarregamos nossas baterias para realmente começar a viagem no dia seguinte!

E então, continuarei em outro post. ^^

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Viagens

Viagem ao Japão

Em agosto, consegui realizar uma das viagens sonho da minha vida: Japão!

Fomos em um grupo de 5 pessoas. Fizemos tudo por nós mesmos, pesquisamos as passagens, os hotéis, os lugares e não contratamos nenhuma agência de viagem, principalmente porque seria mais caro.

Começando pelo começo, a decisão da data da viagem. Quando começamos a planejar, em outubro de 2011, a ideia inicial era irmos em abril ou maio, que seria o final do inverno e começo da primavera. Acabou que em fevereiro deste ano nós realmente começamos a reservar hotéis e ver todos os trâmites legais de visto e passagem e vimos que para abril seria impossível e para maio seria muito corrido. Remarcamos para Julho.  No final, o tempo foi passando e confirmamos realmente para Agosto! O bom de tudo isso é que tivemos mais tempo para juntar dinheiro e gastar tudo lá XD

A companhia aérea que escolhemos foi a Emirates. Os motivos foram vários, mas o principal foi a facilidade. Existem várias rotas para o Japão, mas pelos Estados Unidos ou pela França precisa ter visto de trânsito, mesmo que tu nem vá sair da área de embarque do aeroporto, e esse visto tem um custo. Pelo Canadá e Inglaterra não precisa desse visto, apenas o passaporte com o visto do país de destino final, mas as passagens estavam bem caras na época. No final, ir por Dubai se mostrou bem mais vantajoso, que funciona como o Canadá.

Ao mesmo tempo que víamos a compra das passagens, fomos reservando os hotéis. Fizemos tudo pelo site Booking.com, e a princípio eu achei que poderia ser roubada, mas não foi. Tudo muito seguro, nossas reservas estavam todas feitas com os nossos nomes, do jeito que pedimos. Sem contar que nenhum hotel cobrou uma taxa pela reserva, o que normalmente costuma acontecer. Inclusive, no meio da viagem nós cancelamos alguns hotéis e reservamos outros, devido a algumas mudanças nos nossos planos. E mesmo assim, foi super tranquilo e seguro.

Também compramos o Japan Rail Pass, que é um bilhete de trem/metrô que te possibilita andar quantas vezes quiser em uma empresa de trem específica, para qualquer lugar, em um determinado período de tempo. As opções são 7, 14 ou 21 dias. O JR Pass só existe para estrangeiros, e vale muito a pena, principalmente porque com ele dá para pegar Shinkansen (trem bala) e ele é bem carinho se for comprar o bilhete individual. Para o nosso caso, nós pegamos 14 dias e ele já se pagou no primeiro dia que usamos.

Por último, conseguimos o visto. Acho que foi o que a gente mais se preocupou, mas que no final foi tudo tranquilo. Eles pedem um monte de documentos, reservas de todos os hotéis com endereços e telefones, comprovantes de renda, residência, tudo tudo. No final, o mais importante que eles querem saber é se tu tem uma casa, um emprego fixo e renda para bancar a viagem. Eles não querem um brasileiro ilegal trabalhando lá. Como nós tínhamos todos os documentos, foi tudo tranquilo.

De planejamento foi basicamente isso. A viagem demorou a acontecer porque tínhamos que fazer o passaporte, juntar a documentação do visto e fazer as reuniões para decidir quais cidades ir e em quais hotéis ficar. Juntar os 5 para decidir tudo isso foi o mais difícil! XD

Próximos posts com mais detalhes da viagem!

Deixe um comentário

Arquivado em Viagens

Samanco

Todos que leem este blog devem saber que eu curto o Japão. Adoro animes, mangás, J-pop, J-rock, e todas aquelas loucuras daquele povo de olhos puxados. Mas não é só pelo Japão que eu me interesso. Sempre fico de olho também no que anda acontecendo pela China e Coréias. Bom, indo direto ao assunto, eu sempre tive vontade de experimentar comidas diferentes que só asiáticos comem, como alguns que estão neste blog. Eis que ontem, domingão a noite, estávamos eu e C. no Zaffari Higienópolis perto dos congelados quando um freezer pequeninho me chamou a atenção. Coisas coreanas estavam escritas nele, então eu fui direto olhar o conteúdo. Me deparo com vários picolés e assemelhados da marca Binggrae. Na hora escolhi o mais diferentão! O Samanco! É um sorvete de baunilha com uma pasta de feijão azuki tudo dentro de um wafer em formato de peixe. Quer coisa mais oriental que isso?

Ao abrir a embalagem eu fiquei um pouco triste porque ele tinha descongelado um pouquinho e o wafer ficou um pouco mole. Cheirei um pouco, só por instinto mesmo, afinal ia comer de qualquer forma. Depois de algumas mordidas eu percebi que não é nada de outro mundo. O sabor é de sorvete de creme com casquinha de sorvete (sim, por incrível que pareça!), o feijão azuki não interfere muito no gosto e sim na textura. Só depois de algumas mordidas eu lembrei de tirar uma foto =P

Peixinho, peixinho!

Continuar lendo

3 Comentários

Arquivado em Dia a Dia, Review