Arquivo da categoria: Viagens

Viagem ao Japão II – A viagem

Continuando sobre a viagem ao Japão… a viagem em si!

Compramos a passagem aérea pela Emirates, mas a viagem dentro do Brasil foi feita pela Tam. O combinado era sairmos de Porto Alegre para o aeroporto Galeão no Rio de Janeiro, e lá trocarmos de aeronave e companhia aérea para a Emirates e seguirmos para Dubai e depois Japão. Duas semanas antes da nossa viagem, nos mandaram um email com novo horário de saída de Porto Alegre, adiantando em 2 horas. Nisso não tivemos problema, pois saímos no sábado. Porém só no aeroporto descobrimos o motivo da mudança de horário: o voo faria uma escala em Florianópolis! Isso quer dizer mais tempo esperando dentro do avião, sem poder sair, sem poder fazer quase nada!

Ok, passado esse desabafo, vamos a duração de cada viagem, porque não foi pouquinho!

De Porto Alegre a Florianópolis leva em torno de 40 minutos e ficamos parados por cerca de 1 hora. Depois foram mais 1 hora de 20 minutos até o Rio de Janeiro. Lá tivemos que pegar as malas e fazer novo check-in no balcão da Emirates. Isso tudo foi muito tranquilo, porque chegamos no aeroporto do Galeão por volta das 10 da noite, então não tinha muito movimento. Nosso voo para Dubai saiu só as 2 da madrugada, então ficamos mofando no aeroporto! E nesse horário, quase tudo já está fechado ou fechando. Pelo menos na ida nós estávamos empolgados, querendo embarcar logo, então o sono não bateu muito.

Quando finalmente embarcamos, a primeira coisa que fizemos foi mexer em todas as opções possíveis da TV que fica na parte de trás de cada encosto da poltrona (como na fotinho!). Depois caímos na real, que passaríamos 14 horas (sim, são 14 horas de voo do Rio de Janeiro a Dubai…) dentro do avião, então cada um se acomodou do jeito que pode e resolvemos dormir. Consegui assistir alguns filmes, séries, escutei uma musiquinha, dormi, comi, levantei pra caminhar de uma ponta a outra do avião… Parece bastante coisa pra se fazer, mas no final cansa muito. Imagino que a primeira classe deva ser bem confortável pra se dormir, porque a econômica foi complicado!

Quando pousamos em Dubai, parece que entramos em outro mundo. O aeroporto lá é gigantesco! Nós esperamos 3 horas para o próximo voo e não podíamos sair da área de embarque, mas nem precisava porque com esse tempo não conseguimos conhecer metade dessa parte do aeroporto! Ficamos tanto tempo caminhando, vendo lojas, vendo gente (tem todo o tipo de gente lá), vendo coisas diferentes, que o tempo passou rapidinho e logo logo já embarcamos no próximo voo rumo a Narita! Agora faltava pouco, ou quase isso, porque foram mais 9 horas de viagem. Mais dormida, mais comida, mais filmes e séries, etc etc etc. Quando chegamos em Narita estávamos exaustos. Ainda passamos por uma fila enorme da imigração, onde verificavam nossos passaportes e vistos.

Depois que saímos da área de embarque fomos abordados por um japonês (oh, really?) que queria nos oferecer táxi. Eu não pensava que esse tipo de coisa tivesse no Japão, mas tem! Como a gente já sabia qual trem pegar, ignoramos o cara e fomos direto comprar a passagem. Nem lembro direito do aeroporto de Narita de tão cansada que eu tava =/

Do aeroporto até Tokyo foram quase 2 horas de viagem de trem. E da estação que nós descemos até o hotel, foram uns 15 a 20 minutos de caminhada. Resumo de toda a história? Estávamos super cansados quando chegamos, e ainda era 8 da noite (horário local, no Brasil era 8 da manhã). O que fizemos foi tomar um banho (afinal, passamos praticamente 2 dias viajando, sem banho!), jantar e dormir. Pelo menos do lado do hotel tinha uma Yoshinoya, que é um restaurante 24hs, estilo fast-food japonês, com pratos prontos, simples, que basicamente está tudo pronto, é só esquentar e trazer pra mesa. E aí recarregamos nossas baterias para realmente começar a viagem no dia seguinte!

E então, continuarei em outro post. ^^

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Viagens

Viagem ao Japão

Em agosto, consegui realizar uma das viagens sonho da minha vida: Japão!

Fomos em um grupo de 5 pessoas. Fizemos tudo por nós mesmos, pesquisamos as passagens, os hotéis, os lugares e não contratamos nenhuma agência de viagem, principalmente porque seria mais caro.

Começando pelo começo, a decisão da data da viagem. Quando começamos a planejar, em outubro de 2011, a ideia inicial era irmos em abril ou maio, que seria o final do inverno e começo da primavera. Acabou que em fevereiro deste ano nós realmente começamos a reservar hotéis e ver todos os trâmites legais de visto e passagem e vimos que para abril seria impossível e para maio seria muito corrido. Remarcamos para Julho.  No final, o tempo foi passando e confirmamos realmente para Agosto! O bom de tudo isso é que tivemos mais tempo para juntar dinheiro e gastar tudo lá XD

A companhia aérea que escolhemos foi a Emirates. Os motivos foram vários, mas o principal foi a facilidade. Existem várias rotas para o Japão, mas pelos Estados Unidos ou pela França precisa ter visto de trânsito, mesmo que tu nem vá sair da área de embarque do aeroporto, e esse visto tem um custo. Pelo Canadá e Inglaterra não precisa desse visto, apenas o passaporte com o visto do país de destino final, mas as passagens estavam bem caras na época. No final, ir por Dubai se mostrou bem mais vantajoso, que funciona como o Canadá.

Ao mesmo tempo que víamos a compra das passagens, fomos reservando os hotéis. Fizemos tudo pelo site Booking.com, e a princípio eu achei que poderia ser roubada, mas não foi. Tudo muito seguro, nossas reservas estavam todas feitas com os nossos nomes, do jeito que pedimos. Sem contar que nenhum hotel cobrou uma taxa pela reserva, o que normalmente costuma acontecer. Inclusive, no meio da viagem nós cancelamos alguns hotéis e reservamos outros, devido a algumas mudanças nos nossos planos. E mesmo assim, foi super tranquilo e seguro.

Também compramos o Japan Rail Pass, que é um bilhete de trem/metrô que te possibilita andar quantas vezes quiser em uma empresa de trem específica, para qualquer lugar, em um determinado período de tempo. As opções são 7, 14 ou 21 dias. O JR Pass só existe para estrangeiros, e vale muito a pena, principalmente porque com ele dá para pegar Shinkansen (trem bala) e ele é bem carinho se for comprar o bilhete individual. Para o nosso caso, nós pegamos 14 dias e ele já se pagou no primeiro dia que usamos.

Por último, conseguimos o visto. Acho que foi o que a gente mais se preocupou, mas que no final foi tudo tranquilo. Eles pedem um monte de documentos, reservas de todos os hotéis com endereços e telefones, comprovantes de renda, residência, tudo tudo. No final, o mais importante que eles querem saber é se tu tem uma casa, um emprego fixo e renda para bancar a viagem. Eles não querem um brasileiro ilegal trabalhando lá. Como nós tínhamos todos os documentos, foi tudo tranquilo.

De planejamento foi basicamente isso. A viagem demorou a acontecer porque tínhamos que fazer o passaporte, juntar a documentação do visto e fazer as reuniões para decidir quais cidades ir e em quais hotéis ficar. Juntar os 5 para decidir tudo isso foi o mais difícil! XD

Próximos posts com mais detalhes da viagem!

Deixe um comentário

Arquivado em Viagens

Feriadão = Viagem!

Neste último feriadão de Corpus Christi eu, o C., o Johan e a Gisa pretendíamos ver o cânions em Cambará do Sul. Sim, pretendíamos! O tempo resolveu não ajudar e só vimos chuva e cerração. Então, nossa viagem que deveria ser de ecoturismo, virou turismo gastronômico! E na serra o que não falta são comidas boas e engordantes, hehehe

Primeiro, vou falar do nosso maior achado da viagem, o restaurante Tashi Ling. É o primeiro restaurante tibetano do Brasil! E quando nós iríamos imaginar que na estrada entre Três Coroas e São Francisco de Paula existiria um restaurante tibetano? Foi uma ótima surpresa!

A decoração é super bonitinha, bem típica, colorido, com pinturas na parede, estátuas de buda, incenso, velas, almofadas… Tudo o que tem direito. É pra entrar no clima, mesmo. Fomos recepcionados com chá típico e eu estava tão empolgada com a situação que esqueci de perguntar do que era, mas certamente tinha gengibre. Para o prato principal, comemos os Momos, que são bolinhos feitos com farinha e arroz e cozidos no vapor e recheados com carne ou vegetais (bem parecido com guioza) e o Chow Mein, que é uma massa com vegetais e carne de gado e shoyu, bem parecido com Yakisoba. Tudo muito gostoso.

Olha que divertido!Depois, em Cambará, nós jantamos na Cantina Menegolla. De fora parecia uma taverna medieval, com tochas e tudo o mais. Por dentro não era tão ogro (hehehe), mas com uma clima todo rústico, bem legal. E bem quentinho, afinal na rua estava uns 6ºC e com chuva. Pedimos um fondue de carne, porque segundo o Johan, na sequência de fondue o primeiro que vem é o de queijo, com muito pão e batata, pra encher a pessoa e não conseguir comer o resto uahuahuahua E o de carne estava muito bom, comemos bastante, nham nham! Mas não tenho fotos do restaurante, então vai uma foto da estrada com muita cerração!

Silent Hill? O Nevoeiro?E finalmente, em Canela, paramos no Café Canela, um bistrô super charmoso e afastado da muvuca do centro. Enquanto em todos os lugares que tentamos almoçar no sábado estavam com fila de espera de pelo menos 30 minutos, o Café Canela tinha espaço disponível, com lareira acesa, atendimento de primeira, e ainda tocando Eric Clapton! Tudo de bom! E o prato foi Sopa de Camarão no Pão. Eu nunca tinha comido sopa no pão e digo que é muuuuito bom. Pegarei uma receita e farei!

Nham!

E depois nos entupimos de doces em Gramado uhauahuahau E por sinal, a cidade estava completamente lotada! A chuva, o frio e a cerração não espantaram ninguém.

Como é bom um feriado, passar o tempo com os amigos, se divertir, descansar… Quando é o próximo, hein?

2 Comentários

Arquivado em Viagens

Rafting em Três Coroas

Então no sábado fizemos rafting em Três Coroas pela Exxtreme .4. Fizemos o passeio mais comprido, de 9km o que dá mais ou menos 2 horas. Mas eu pensei que seria bem mais perigoso e agitado, mas foi tri tranquilo, o que na verdade foi bom. A primeira metade do passeio tem algumas paradas para mergulhar no rio, se atirar de uma pedra, essas coisas. A segunda metade é mais de passeio mesmo, aproveitando a natureza, remando e cansando, hehehe

O rafting, e outras atividades como a tirolesa, é feito no Parque das Laranjeiras que além de ter uma pousada, tem um espaço para camping, várias churrasqueiras, uma lancheria, mesas de sinuca… É bem equipado, bom para fazer uma viagem com família ou amigos e curtir o dia. Fica próximo do Templo Budista, e nós até queríamos visitar depois do rafting, mas estávamos muito cansados e morrendo de fome, acabamos comendo qualquer coisa na lancheria mesmo. Nós ficamos praticamente 3 horas depois do rafting só descansando e jogando Uno antes de voltarmos para Porto Alegre! Mesmo assim, valeu muito a pena!

Deixe um comentário

Arquivado em Viagens

Férias 2011

Esse ano eu e o C. conseguimos tirar férias juntos! Tão bom poder fazer planos de viagem!

O Farol

Fomos para o Farol de Santa Marta, em Santa Catarina. Foi a nossa primeira viagem de carro sozinhos e não poderia ter sido melhor! Como fomos em uma época de início de aulas, a BR-101 estava bem calma, apesar de alguns trechos ainda em obras. O trajeto foi bem tranquilo, a estrada está bem sinalizada e nem nos perdemos, o que achávamos que iria acontecer.

A praia estava super calma, pegamos dias bons, com sol e não muito quentes. Surpreendentemente, acordamos cedo todos os dias para aproveitar o bom do sol e passear pela praia ou pelas dunas. Um dia fomos até Laguna para fazer turismo. Lembrei da época do colégio, quando me formei no 1° grau (detalhe: isso foi em 1998!) fizemos uma viagem para lá, e foi ótimo rever alguns lugares que visitei naquele tempo.

Vista da cidade histórica de Laguna

A volta também foi super tranquila. Cuidamos de voltar em um dia sem muito movimento, uma quinta-feira. Paramos em Torres para passar o dia, ver o movimento… Olhamos as lojas, principalmente aquelas e estilo R$ 1,99 onde se acha de tudo um pouco! Comemos sorvete em um buffet, pois isso só se acha na praia, então nos jogamos e gastamos mais do que se tivéssemos comprado um pote de 2 litros! Enfim, a viagem foi ótima! Conseguimos descansar bastante e aproveitar a praia ao mesmo tempo.

Torres - RS

Quando chegamos em Porto Alegre, quase tivemos vontade de virar e ir para a praia de novo! Trânsito lento, buzinas, pessoal de xingando… Ai, ai, eu tinha até esquecido que todos os dias são assim na capital. Mas não demorou muito e nos acostumamos de novo.

É muito bom ter férias! Fico pensando para onde será a próxima viagem!

Deixe um comentário

Arquivado em Viagens

Férias – Fortaleza

Faz tempo que não escrevo no blog e confesso que tenho sido preguiçosa. Mas toda essa preguiça tem motivo: Natal + Ano Novo + 1 semana de trabalho + Férias + Feriado de Navegantes +  1 semana e meia de trabalho + Carnaval + trabalho = Preguiça. XD

Mas cá estou eu e trazendo experiências e fotos de Fortaleza – CE!

Começando pelo começo: O Avião!

Eu já tinha viajado de avião aos 15 anos (sim, já fazem 10 anos!) quando fui para Disney. Foram trocentas horas de viagem e não lembro de ter enjoado nada. Mas tudo mudou nessa viagem. Não que eu tenha passado mal, mas poderia ter sido bem melhor. Sem contar a preocupação com o C. Esse sim passou mal a beça! Coitadinho, dava vontade de pedir pra parar tudo e ir de ônibus!

Eu só tirei duas fotos da janela do avião, essa e outra que ficou quase igual! Mas até que não perdi nada, afinal o cenário é praticamente o mesmo: nuvens, mar, céu, coisas muito pequenininhas lá embaixo… Continuar lendo

Deixe um comentário

Arquivado em Viagens