Férias – Fortaleza

Faz tempo que não escrevo no blog e confesso que tenho sido preguiçosa. Mas toda essa preguiça tem motivo: Natal + Ano Novo + 1 semana de trabalho + Férias + Feriado de Navegantes +  1 semana e meia de trabalho + Carnaval + trabalho = Preguiça. 😄

Mas cá estou eu e trazendo experiências e fotos de Fortaleza – CE!

Começando pelo começo: O Avião!

Eu já tinha viajado de avião aos 15 anos (sim, já fazem 10 anos!) quando fui para Disney. Foram trocentas horas de viagem e não lembro de ter enjoado nada. Mas tudo mudou nessa viagem. Não que eu tenha passado mal, mas poderia ter sido bem melhor. Sem contar a preocupação com o C. Esse sim passou mal a beça! Coitadinho, dava vontade de pedir pra parar tudo e ir de ônibus!

Eu só tirei duas fotos da janela do avião, essa e outra que ficou quase igual! Mas até que não perdi nada, afinal o cenário é praticamente o mesmo: nuvens, mar, céu, coisas muito pequenininhas lá embaixo…

Lá em Fortaleza ficamos no Hotel Praia Centro que, como diz o nome, fica no Centro. O hotel em si era muito bom, uma maravilha. Não tirei fotos do hotel, aliás é um hábito que eu preciso agregar daqui pra frente: tirar fotos. A única foto que tirei do hotel foi esse pôr do sol que é maravilhoso, mas não mostra nada além do centro.

Nós não ficamos perto da praia, o que não fez muita diferença porque as praias do centro não são balneáveis. Elas são muito poluídas, e só quem se arrisca a entrar são os pescadores e as famílias. Do lado do hotel tinha uma rua com várias lojas de roupas, calçados, bolsas… O paraíso! 😄 Mas não tive muito tempo pra comprar…

A praia balneável mais perto é a Praia do Futuro. As construções próximas da areia, como casas e prédios, praticamente não existem. Porém existem as barracas, que deveriam ter outro nome de tanta coisa que oferecem. Desde o espaço na praia, com cadeira, mesa, guarda-sol e cofre, atendimento elos garçons de cada barraca, podendo almoçar na praia ou dentro da barraca, até piscina, massagem, lojas de roupa, etc etc etc. A maior barraca é a Croco Beach que além de tudo isso, também oferece shows de humor, lago artificial, e outras coisas que nem deu tempo de conhecer. Esses peixinhos aí ao lado é um aquário de uma das barracas. A praia mesmo (mar e areia) não tem nada de especial. A água é cristalina, quente, mas forte. Muitas ondas, me senti em Pinhal num dia bom. A areia é grossa e queima o pé de tão quente. Voltando do mar, tínhamos que pular de sombra em sombra para não perdermos a pele dos pés. Eu tinha uma expectativa muito grande em relação à praia e ao mar, mas cheguei a conclusão de que Florianópolis não perde em nada para Fortaleza.

Uma das recomendações que várias pessoas que foram até lá me fizeram foi ir ao Beach Park. Confesso que nem conhecia esse tal Beach Park, e nem tinha ido a nenhum parque aquático na vida. Sempre quis ir em um, então essa foi a minha chance! Na verdade, foi a minha única condição para eu ir.

E digo: é muito bom! Queria mesmo era ter comprado o passaporte de 3 dias! Eu não tinha noção de que o parque era tão grande e que eu não conseguiria ver tudo no mesmo dia. Claro que as filas dos brinquedos atrapalham bastante, afinal são 30 minutos de espera para 10 segundos de diversão. É muito injusto! Fotos de dentro do parque eu não consegui tirar, porque vimos que não valia a pena ficar carregando nada, absolutamente nada, nem os chinelos enquanto estávamos lá. Tudo ficou dentro de um armário fechado. As compras internas são feitas a partir de um cartão onde tu deposita uma quantia de dinheiro e sai gastando. E esse cartão e a chave do armário possuem um cordão para pendurar no pescoço. Tudo para facilitar a vida lá dentro. Valeu muito a pena. =D

Bom, depois disso fomos a Praia do Cumbuco e a Lagoinha. São duas prainhas muito simpáticas,

com visual muito bonito. Só fiquei um pouco desapontada porque eu achava que o mar de lá seria calmo, sem muitas ondas. Mero engano. O mar é praticamente igual ao do Rio Grande do Sul, porém quente. Também tem buracos, repuxo, ondas fortes, algas, tudo igualzinho. Admito que não me informei sobre isso, mas quando penso em nordeste, penso em águas calmas! A grande diferença entre as nossas praias e a deles é a estrutura. Aqui temos alguns poucos quiosques, isso quando não tem nem um vendedor de picolé circulando na areia. Lá se encontra de tudo! Igual à Praia do Futuro, as outras praias também tem barracas oferecendo desde bebidas até o almoço completo. Sem contar os ambulantes passando a cada 30 segundos vendendo roupas, biquínis, protetor solar, queijo coalho, frutas da região e até lagosta! E aliás, a lagosta é muito boa! Comemos no Mercado do Peixe, que na Beira Mar. Funciona assim: você vai na banca que escolher, pesquisa preços, escolhe o vendedor que achar mais simpático, ou o que achar melhor e escolhe o peixe, camarão, lagosta mais bonito ou que parecer mais gostoso. Compra, caminha 10 passos e tem umas mesinhas e cadeiras daquelas de plástico e umas mini cozinhas. Então vocês escolhe onde quer sentar e vem um “garçom” e pergunta como quer que preparem o que acabou de comprar. Aí você escolhe se quer acompanhamento ou não e a sua bebida e está feito! Como ali mesmo, ao lado dos barcos dos pescadores! Quer peixe ou fruto do mar mais fresco que isso? Só se fosse sushi!

Nós comemos camarão e lagosta ao alho e óleo. Nham!!! Muuuuito bom! Depois, atravessamos a rua e vimos a sorveteria 50 sabores. Tinha muito mais do que 50 sabores nas opções disponíveis. Desde os tradicionais chocolate, creme e morango até sapoti, murici, caja, cerveja e caipirinha (esses últimos só para maiores de 18 anos).  Sabores ótimos e muito bem servidos, em uma cestinha. Adorei o lugar!

Enfim, passeamos muito, fomos ao mercado público (bem diferente do nosso aqui em Porto Alegre), comemos comidas típicas e não típicas também (Habib’s e Subway foram algumas) e voltamos. O C. passou mal de novo na volta, apesar dele tomar remédios. Minha conclusão de tudo é que foi muito bom conhecer Fortaleza e proximidades, é sempre bom viajar e conhecer novos lugares. PORÉM, não vale a pena sair daqui do sul e ir lá para Fortaleza e encontrar praias como as daqui do lado, em Santa Catarina. Tá certo que a estrutura de lá não se compara com a daqui do sul, mas não compensa o tempo e o dinheiro da viagem só por isso.

Quero que minha próxima viagem seja para alguma cidadezinha do interior daqui do RS, onde eu possa curtir um friozinho e uma fazendinha, mas com conforto. Alguma sugestão?

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Viagens

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s